27 outubro 2014

Fuga de presos é frustada por Agentes Penitenciários no Presídio de Espinosa

PARABÉNS AOS AGENTES PENITENCIÁRIOS DO PRESÍDIO DE ESPINOSA/MG

Graças aos trabalhos dos AGENTES DO PRESÍDIO DE ESPINOSA-MG, por volta das 9 hora de hoje, quatro presos tentaram fugir escavando a parede da cela, e logo os Agentes Penitenciários: Gilbert, Shallon, Adevaldo e Warley perceberam a ação dos criminosos, logrando êxito, e retornando os criminosos para a origem estabelecendo à ordem pública.


26 outubro 2014

JOGO DE FUTEBOL REALIZADO NO CAMPO DA LAFARGE PENITENCIÁRIA DE FRANCISCO SÁ E PRESÍDIO REGIONAL DE MONTES CLAROS



AUTORIZAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE ARMA DE USO RESTRITO PARA ASP/MG PORTARIA Nº 1.286, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014.








Autoriza a aquisição de arma de fogo de uso restrito, na indústria nacional, para uso particular, por integrantes do quadro efetivo de agentes e guardas prisionais e dá outras providências.

O COMANDANTE DO EXÉRCITO, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 4o da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999, alterada pela Lei Complementar nº 136, de 25 de agosto de 2010, e o inciso VI do art. 3º combinado com o inciso I do art. 20 da Estrutura Regimental do Comando do Exército, aprovada pelo Decreto nº 5.751, de 12 de abril de 2006, considerando o disposto no art. 6º e no art. 27 da Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003, e no art. 18 do Decreto nº 5.123, de 1º de julho de 2004, e de acordo com o estabelecido nos arts. 189 e 190 do Decreto nº 3.665, de 20 de novembro de 2000, e, ainda, de acordo com o que propõe o Comando Logístico, resolve:

Art. 1º Autorizar os integrantes do quadro efetivo de agentes e guardas prisionais a adquirirem, na indústria nacional, para uso particular, 1 (uma) arma de porte, de uso restrito, dentre os calibres .357 Magnum, .40 S&W ou .45 ACP, em qualquer modelo, observadas as condições previstas no §1º -B do art. 6º da Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003.
  
Art. 2º Determinar ao Comando Logístico que edite normas reguladoras da aquisição, do registro, do cadastro e da transferência de propriedade de armas de fogo de uso restrito adquiridas pelos integrantes do quadro efetivo de agentes e guardas prisionais e, ainda, a aquisição das correspondentes munições, estabelecendo:

 I - mecanismos que favoreçam o controle das armas;

II - o destino das armas após o falecimento do adquirente, ou qualquer impedimento que
contraindique a propriedade e posse de armas de fogo; e

III - o destino das armas nos casos de exoneração, voluntária ou de ofício, dos integrantes
do quadro efetivo de agentes e guardas prisionais.

Art. 3º Estabelecer que esta portaria entre em vigor na data de sua publicação.


24 outubro 2014

Cozinheiro do presídio de Montes Claros é preso em flagrante tentando adentrar na unidade prisional com celular e 6 chips Ele confessou que entrou com outros telefones e que recebeu R$ 2.500. O funcionário que é terceirizado disse também que esta é a terceira vez que ele faz isso.

PARABÉNS AO AGENTES PENITENCIÁRIOS POR IMPEDIR A ENTRADA DE ILÍCITOS E APREENDER MAIS UM VAGABUNDO!


O cozinheiro do restaurante do PRMOC-MG, que é um funcionário terceirizado  foi preso em flagrante por agentes penitenciário, quando tentava adentrar com dois celulares, baterias, seis chips telefônicos e uma quantia de R$ 800, nesta sexta-feira (24), por volta das 7 horas, troca de plantão.
"Quando ele entrava para assumir o serviço, passou pelo detector de metais e o equipamento disparou. Os agentes fizeram uma revista superficial e encontraram o telefone, as baterias e os chips no interior do capacete. A Polícia Militar foi acionada e, após uma busca pessoal, localizamos R$ 800 e um comprovante de depósito de R$ 1.500", explica o cabo Reinaldo Barbosa.
De acordo com a PM, o homem, que trabalhava na cozinha da unidade prisional, disse que o dinheiro e o comprovante são referentes a outros celulares que ele levou para dentro do presídio. Afirmou ainda que está é a terceira vez que ele faz isso, e que uma mulher deixou o aparelho atrás de um poste, próximo a uma escola no Bairro Maracanã, e pediu para que ele levasse para o marido dela. O celular seria enviado para o detento junto com um marmitex. 
O cozinheiro e os materiais apreendidos foram conduzidos para a delegacia e o indivíduo à disposição da autoridade policial.

23 outubro 2014

Tentativa de homicídio contra Agente penitenciário de Coronel Fabriciano


DA REDAÇÃO – O Ceresp de Coronel Fabriciano irá instaurar sindicância para investigar como se deu uma suposta tentativa de homicídio registrada na noite dessa terça-feira (21) envolvendo um agente penitenciário da unidade. De acordo com a Polícia Militar, o agente F.F.R., 40 anos, saiu do presídio pilotando uma moto e, ao passar pelo supermercado Villefort foi “fechado” por um condutor em um Gol azul. No último semáforo do bairro Caladinho - antes do Morro da Usipa – o agente teria pareado a moto ao lado do Gol e os dois começaram uma discussão. Depois do bate boca, ambos seguiram viagem. 


Quando os dois chegaram ao bairro Horto, F. percebeu que o Gol estava estacionado num local ermo e também parou a moto. O agente disse que o motorista deu ré no carro indo na sua direção, quando então sacou o revólver e efetuou dois disparos. O condutor fugiu em alta velocidade pela BR-381 em direção a Coronel Fabriciano.


O condutor do Gol, S.M.S., 36 anos, procurou a polícia para apresentar a sua versão dos fatos. Ele confirmou ter “fechado” o agente e que depois ambos discutiram. Porém, S. apresenta uma dinâmica diferente da ordem dos fatos. Ele contou que engatou a marcha ré somente depois que o agente penitenciário efetuou o disparo, para tentar desarmá-lo. Por sua vez, o agente foi ouvido na Delegacia de Polícia Civil e liberado. De acordo com a direção do presídio, o delegado de plantão não autuou o funcionário do Ceresp por entender que ele agiu em legítima defesa. O motorista do carro também foi ouvido pela polícia e está à disposição da justiça. 




Em nota, a Secretaria de Estado de Defesa Social informou que o caso será investigado pela Polícia Civil e, após a conclusão dos trabalhos, caso seja comprovada alguma irregularidade por parte do servidor público, medidas administrativas cabíveis serão tomadas.






FONTE:

http://www.superpostagem.com.br/pub.asp?cp=1834974

19 outubro 2014

Thiago da Rocha: “Confesso que matei 39 pessoas”

Um rapaz empregado, com namorada, que vivia com a avó era suspeito de ter assassinado 15 mulheres. A verdade pode ser muito pior

ISABEL CLEMENTE
18/10/2014 10h00
Kin
QUASE SUICIDA Rocha, em Goiânia, dois dias depois de ser preso. Ele se mantém impassível. Só tentou cortar os pulsos (Foto: Alan Marques/ÉPOCA)
Arredio diante de mulheres, com um discurso que oscila entre a raiva e a passividade, Thiago Henrique da Rocha, de 26 anos, foi preso em Goiânia na noite da terça-feira, dia 14. Era suspeito de matar 15 mulheres. Na delegacia, para surpresa dos policiais, confessou 39 crimes. Em nenhum momento, de acordo com os agentes, esboçou qualquer emoção. Entre suas possíveis vítimas, listou também homens, alguns deles moradores de rua.
Rocha tinha emprego, namorada e uma casa – morava com a avó num bairro da periferia da cidade. Contratado por uma empresa de segurança privada, trabalhava como vigilante num dos maiores hospitais de Goiânia. Entre os colegas, tinha boa reputação. Não resistiu à prisão quando foi cercado na rua por policiais da força-tarefa, montada para investigar uma série de assassinatos de mulheres na cidade. Na quinta-feira pela manhã, foi apresentado pela polícia aos jornalistas, numa sala lotada na Secretaria de Segurança do Estado de Goiás. Nem piscou diante da comoção causada pela presença de parentes das vítimas no local. Não parecia se abalar com os chorosos. Suportou impassível os gritos de “assassino” e os xingamentos dirigidos a ele.

No pulso enfaixado, Rocha exibia o sinal de não ser tão inabalável quanto tentava aparentar. Ele tentara se suicidar. Estava sozinho numa cela onde havia apenas um colchão, sem capa. Com mais de 1,80 metro de altura, conseguiu, de um salto, quebrar a lâmpada que iluminava o lugar e usar um caco de vidro para tentar cortar os pulsos. O barulho chamou a atenção dos policiais. Desde então, Rocha é vigiado 24 horas por dia.
 
"Não tenho dúvidas de que estamos diante de um psicopata"
JOÃO GORSKI, DELEGADO-GERAL DA POLÍCIA CIVIL DE GOIÁS
Vinte delegados se debruçam sobre os inquéritos abertos para apurar todos os crimes que ele diz ter cometido. “Não tenho dúvidas de que estamos diante de um psicopata”, afirma o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, João Gorski. “Ele usou facas, armas e, de um tempo para cá, passou a matar mulheres.” Todas as vítimas parecem ter sido escolhidas aleatoriamente nas ruas.

Na casa de Rocha, foi apreendido um revólver calibre 38 que, segundo a perícia da Polícia Técnica, foi usado no assassinato de seis mulheres. Rocha também é suspeito de ter participado de assaltos a padarias, farmácias e casas lotéricas. De acordo com a polícia, ele roubava motos e adulterava as placas para ludibriar os investigadores. Imagens de câmeras de segurança flagraram Rocha rondando as vítimas e ajudaram em sua identificação.

A morte em série de mulheres em Goiânia começou no início do ano, quando uma adolescente de 14 anos foi roubada e executada. O assassinato mais recente ocorreu em 2 de agosto. A vítima era outra menina de 14 anos, que estava num ponto de ônibus. Só depois desse crime o governador Marconi Perillo (PSDB) criou uma força-tarefa da Polícia Civil para elucidar o caso. A polícia ainda precisa reunir mais provas para confirmar a veracidade do depoimento de Rocha. Até o momento, a frieza de seu relato reforça a convicção dos policiais de que ele é o responsável. Em suas ações, Rocha costumava anunciar um assalto que não concluía. Atirava e fugia de moto, sempre de capacete. Só testes psicológicos, ainda em andamento, poderão determinar se ele é um psicopata.

Portadores desse tipo de distúrbio enxergam o outro como objeto. Não têm empatia nem demonstram arrependimento. Em geral, são charmosos, manipuladores e podem simular sentimentos. As características são apresentadas num método bem difundido de identificação, a Lista de Checagem de Psicopatia (Psychopathy Checklist), criada por Robert Hare, doutor em psicologia e pesquisador na Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá. Muitos psicopatas, cientes das consequências de seus atos, conseguem seguir os códigos sociais e evitam prejudicar os outros e a si mesmos. O problema são os que escolhem outro caminho. As características assombrosas dos psicopatas os tornam personagens de ficção inesquecíveis. Como Hannibal Lecter, o médico brilhante e canibal, encarnado pelo ator britânico Anthony Hopkins no filme O silêncio dos inocentes. Outro é Edu, interpretado pelo ator Bruno Gagliasso na série de TV Dupla identidade.

De acordo com Hare, psicopatas costumam exibir comportamento antissocial. Seus problemas começam na infância. Em muitos casos, são mentirosos contumazes, passam por fases de delinquência quando adolescentes e são indiferentes e cruéis, embora nem sempre exibam um comportamento violento. Não estão além do alcance da lei. Quando a polícia age com eficiência, mesmo o mais frio e estrategista dos criminosos pode ser pego.

CONSELHO TUTELAR, QUAL SUA FUNÇÃO?


O Conselho Tutelar é um órgão público do município, vinculado à Prefeitura. É também um órgão não-jurisdicacional, ou seja, é uma entidade pública, com funções jurídico-administrativas, que não integra o Poder Judiciário. O artigo 132 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina que em cada município deve haver, no mínimo, um Conselho Tutelar composto por cinco membros, escolhidos pela comunidade por eleição direta para mandato de três anos, permitida uma recondução. Para saber mais: